quinta-feira, 20 de setembro de 2007

janela do mundo

quando olho pela janela do mundo
a vida incerta me intercepta
versos avessos aparecem
e o passado que passeia sempre
de presente nas mãos
me vem sempre visitar
com aquele cheiro de querer
mais que querer
mas com gosto ainda meio amargo
de sem resposta para o fim

9 comentários:

Camila Lemos Barata disse...

O passado
O presente
Ai,essa maldita dor de dente!:)

O que não se explica e é apenas por ser,contorna os ramos das palavras...E nunca será de verdade para quem não é.

Bonito texto.Bonito mesmo.

Beijo grande!

celo disse...

gostei muito dos teus versos :]
muito massa,
[]s
Marcelo

Ch disse...

Caro Paulo;
Fico contente em revê-lo por aqui, dando azo aos seus versos sutis, pausados, dignos de um bom observador da vida.
Receba, pois, o abraço do
Carlos

BABI SOLER disse...

Vc escreveu os meus pensamentos...
Simplesmente mágico!
Adorei.

BABI SOLER disse...

Posso linkar?

Jeniffer Santos disse...

acho que eu nunca te falei que fico viajando olhando para o layout do teu blog...acho ele tão bonito e eu adoro desenhos tb x)



*mais um belo poema!
beijos!

Claudilene Neves disse...

Ooi Paulo!
andei mechendo no toca.
da uma olhada lá.
to com alguns problemas,
depois, insisto pela sua ajuda.
super beijo!

dilene.

Better Together disse...

Eu tava procurando...
Ditados funcionam... Porque "QUEM PROCURA ACHA". E eu achei!
Por esses dias que voltamos a nos comunicar, fiquei a pensar: Onde é que eu escondi "COISAS DO CHÃO"...
Mas eu encontrei e nem precisei perguntar...

A sua "JANELA DO MUNDO" é bonito pra caramba... -com aquele cheiro de querer mais que querer...

=)
Beijo Grande Oluap!

marcella rarumi disse...

ai, que suadadinha!