domingo, 15 de abril de 2007

não tinha

eu realmente não tinha...
eu não tinha esse peito apertado
esses ombros perdidos
esses passos no chão

eu tinha o espaço
o infinito arco azul
as estrelas na mão

hoje sobrou esses olhos
que me entregam
e me afastam
e revelam o sorriso que não dei.

3 comentários:

Mary disse...

São as coisas, não só do chão, que levamos com a vida...

Seu blog tá muito lindo! :)

Beijoss

Cristiano Contreiras disse...

Paulo, você agride com beleza e sutileza - suas palavras contextualizam um universo de sensações indescritíveis.

jurema jaborandi disse...

verdade, esses olhos são uma coisa mesmo!