terça-feira, 4 de agosto de 2009

minha casa

onde moro há sempre tantos
olhos bocas caminhos
difícil é habitar-me
saber não ter posse de mim mesmo

7 comentários:

Ana Paula disse...

=)
Difícil é mesmo habitar-se.
hehe

Dri~ disse...

são tantos caminhos...

Grande Abraço! ;D

Maria disse...

É só deixar a porta aberta...

=***

Dani Santos disse...

... estações de silêncio sem lar. sem pausas. como amparo e retorno do que nem ao menos se sabe que é.

"a minha casa está onde está o meu coração"(Nômade, Skank).

Willian Lins disse...

...habitar-se nem sempre é uma tarefa tão fácil.



ps: gostei daqui, de verdade.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Jaya disse...

Quase nunca estou, em mim. Mas tem muita gente me habitando. Pesa um tanto menos, sabe?

Linda poesia de sempre.

Um beijo.