quarta-feira, 18 de março de 2009

...

a poesia de hoje é reciclável
é feita da palavra jogada fora
dos letreiros que enfeiam a cidade
das contas que se acumulam no lixo
da poeira dos eternos dicionários
e da má educação das flores

6 comentários:

Avassaladora disse...

"vida, corre cá.
segura a minha mão,
me leva para ver o sol."

Achei aqui! E colhi!
E repeti!
Porque é lindo!

Paulo, tem certas coisas na vida, que não absolutamente controle nenhum...
O amor, a saudade, a dor, e mais uns outros tantos... Esses São indomáveis!

Um beijo avassalador pra ti!

Natália Corrêa disse...

Um bom poema é aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente ... e não a gente a ele!

Mario Quintana.


Pois que não há dúvidas... seus poemas são muito, muito bons! :)

Vivianne Soares disse...

Que coisa! Fiquei encantada! Parabéns, Paulo!
Todas as manhãs passarei por aqui, é muito bom ler tudo isso, é inspirador!
Abraço!

ps.: posso te linkar no meu blog?
=p

Dani Santos disse...

... poesia anzol. de pescar tudo o que é. matéria pra pó. pra po-esia. matéria-restos-retratos. do que se foi ou se torna. tudo se torna, já dizia adélia.

abraço grande

Ana disse...

Adorei teus versos e levei para o meu blog...

Ana disse...

Adorei teus versos e levei para o meu blog...