sexta-feira, 29 de maio de 2009

bicho esquisito

a alegria é um bicho um tanto esquisito mesmo, conversa através do toque, ela. toca o coração da gente que nem abraço, certeiro e quente, fazendo brotar flores-sorrisos. o problema é que o chato do tempo vive a perseguí-la e a danada, não pensa duas vezes, vive a se esconder (a alegria é tão rápida que voa!). e a gente, que nem pensa muito sobre essas coisas de tempo, até esquece que também somos tão chatos quanto ele e temos tanta dificuldade em entender que nem atrás dela precisamos ir, que é só deixar o peito e portas abertas que ela vem passear na nossa casa.

14 comentários:

- εїз Fabi εїз - disse...

"...nem atrás dela precisamos ir, que é só deixar o peito e portas abertas que ela vem passear na nossa casa."

Estou precisando abrir minhas janelas e portas!! ^^

Como sempre, lindas palavras!

Bom final de semana!

Fernanda disse...

ha..a alegria...que bicho esquisito e adorado...que ela passe sempre pela minha casa...e demore sair...

Fernanda disse...

alegria, alegria :)
chega sem saber pq e domina a gente, e contagia o outro... deixando tudo melhor.

E todos os dias, o nascer do sol me traz alegria!

adorei aqui.

Triste Flor disse...

Bicho esquisito a alegria que é passageira, o tempo que não dá tregua,tudo tão efêmero que as alegrias devessem não ter tristeza...que as tristezas devessem ir com o tempo... lindos teus versos...

Lili disse...

Alegria tem medo?
Desconfio que ultimamente ela anda com medo das grades da minha janela...

Maria disse...

Acho tão lindas tuas palavras, Paulo. Nem sabes o quanto. Que brotem muitas, muitas flores-sorrisos.

Meu beijo

Ana Paula disse...

Lindo isso moço...=)

Mauri A. Oliveira disse...

é verdade...
e eu pensando que tinha que correr atrás da danada!
muito obrigado cara! ganhei meu dia por aqui =p
abraços
ps: Seguindo

Luciana disse...

Ain que lindo!

Demorei para ler essas coisas do chão novamente e quando venho, dou de cara exatamente com um tema legal: alegria.

Adorei o texto. Realmente deviamos ser menos chatos e nos darmos conta de que alegria não se encontra, ela que encontra a gente quando menos esperamos!

Beijão moço do pôr-do-sol! ^^
Saudade!

Jaya disse...

Eu fico pensando que não tem por onde, Paulo. Ela tá o tempo inteiro do lado de dentro, procurando motivo pra sorrir. E sorri, quando a gente não percebe. Impulso, talvez seja.

Beijo, moço.

Ana Raquel disse...

ah,que alegria ler tuas palavras novamente.
Sabe que ainda hoje pensei em deixá-la repousar sobre os ombros?
estamos a esperar,rs

abraços de alegria a ti,poeta.

guilhermina, (ataulfo) e convidados disse...

cheguei aqui pela mão da maria. ou será que cheguei no colo da sus-pensa?... sei não. já sentada na terra dessas suas coisas do chão, tive vontade de ficar até não poder mais. é que aqui parece que o sentimento caminha nas costas da formiga ou da folha que soltou da árvore e sentou bem aqui do meu lado. assim, olhando em volta, com os olhos que vc empresta, esse nosso brasil imenso parece uma praça que aproveita a brisa do fim da tarde. obrigada,
guilhermina. muito prazer.

Dani Santos disse...

... palavras de encantos tantos. A fazer ecos nos coloridos dos mundos de cá.

Abraços sempre.

Gabriela Morena disse...

Belissimo!