terça-feira, 16 de dezembro de 2008

tua hora

é de manhã, já é tua hora.

distraída a tua mão passa,
cobre o corpo quase escondido,
acorda a pele, olhos e palavras.

eu que já nem recordo mais,
acordo apenas do beijo:
curva exata. equilíbrio.

7 comentários:

Sentimental ♥ disse...

hum, odeio a hora de ir.
bjs

livia soares disse...

Olá.
Cheguei aqui pelo blog de Edna Battaglini.
Estou gostando muito; voltarei para ler e reler.
Um abraço.

Dani Santos disse...

Saudades de tuas palavras também. Das grandes coisas ditas em pequenas palavras. Em poucas e lindas. Das coisas do chão que se encobrem de silêncio ou flores. E de tempo bom.
E que a hora de partir se faça terna e tênue.
Adoro as palavras esculpidas de serenidades que encontro aqui,Paulo. Abraços.

[ rod ] disse...

Equilibrio das horas que ignoram os grandes momentos.. os beijos, sabores eternos.

Vim te visitar por otros blogs e gostei do blog.. a foto e as palavras.

Abçs meu caro,





Novo Dogma:
saCro...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Dani Santos disse...

E andava eu aqui a ensaiar escrever-te algo e mandar-te ume-mail... pensei que talvez te incomodarias...

Leonardo Werneck disse...

A hora de dar tchau é a pior!

abraço

A Torre Mágica disse...

Parabéns! Adorei seu blog. Voltarei mais vezes. Um abração.

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA - www.atorremagica.blogspot.com